O que é Pânico?

Escrito por em 2 de abril de 2024
Junte-se a mais de 1500 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Introdução

O pânico é um transtorno de ansiedade caracterizado por ataques de pânico inesperados e recorrentes. Esses ataques são acompanhados por sintomas físicos e emocionais intensos, como palpitações, falta de ar, tremores, sudorese e medo intenso de morrer ou perder o controle. O pânico pode ser extremamente debilitante e impactar significativamente a qualidade de vida de quem sofre com ele. Neste glossário, vamos explorar mais a fundo o que é o pânico, seus sintomas, causas e tratamentos disponíveis.

O que é Pânico?

O pânico é um transtorno de ansiedade que se manifesta por meio de ataques de pânico repentinos e intensos. Durante um ataque de pânico, a pessoa pode sentir uma sensação avassaladora de medo e terror, acompanhada por sintomas físicos como taquicardia, sudorese, tremores, falta de ar e tonturas. Esses ataques podem durar de alguns minutos a meia hora e geralmente atingem o pico em poucos minutos.

Sintomas do Pânico

Os sintomas do pânico podem variar de pessoa para pessoa, mas geralmente incluem uma combinação de sintomas físicos e emocionais. Alguns dos sintomas físicos mais comuns incluem palpitações, sudorese, tremores, falta de ar, tonturas, náuseas e desconforto abdominal. Já os sintomas emocionais podem incluir medo intenso, sensação de irrealidade, medo de morrer ou enlouquecer, e uma necessidade urgente de escapar da situação.

Causas do Pânico

As causas exatas do pânico ainda não são totalmente compreendidas, mas acredita-se que uma combinação de fatores genéticos, biológicos, psicológicos e ambientais possa desempenhar um papel no desenvolvimento do transtorno. Pessoas com histórico familiar de transtornos de ansiedade têm maior probabilidade de desenvolver pânico, assim como aquelas que passaram por eventos traumáticos ou estressantes.

Diagnóstico do Pânico

O diagnóstico do pânico é feito com base na avaliação dos sintomas relatados pelo paciente, bem como em exames físicos e testes laboratoriais para descartar outras condições médicas que possam estar causando os sintomas. É importante procurar ajuda de um profissional de saúde mental qualificado para obter um diagnóstico preciso e um plano de tratamento adequado.

Tratamento do Pânico

O tratamento do pânico geralmente envolve uma combinação de terapia cognitivo-comportamental, medicamentos e mudanças no estilo de vida. A terapia cognitivo-comportamental é uma abordagem baseada na identificação e modificação de padrões de pensamento e comportamento negativos que contribuem para o transtorno. Os medicamentos, como os antidepressivos e os ansiolíticos, podem ser prescritos para ajudar a controlar os sintomas.

Impacto do Pânico na Vida Diária

O pânico pode ter um impacto significativo na vida diária da pessoa que sofre com o transtorno. Os ataques de pânico podem ser imprevisíveis e ocorrer em situações que parecem seguras, o que pode levar a um medo constante de ter outro ataque. Isso pode resultar em evitação de situações que possam desencadear um ataque, limitando as atividades diárias e sociais da pessoa.

Prevenção do Pânico

Embora não seja possível prevenir completamente o pânico, algumas estratégias podem ajudar a reduzir a frequência e a intensidade dos ataques. Manter um estilo de vida saudável, com uma alimentação balanceada, prática regular de exercícios físicos e sono adequado, pode contribuir para o bem-estar emocional e reduzir a ansiedade. Além disso, aprender técnicas de relaxamento, como a respiração profunda e a meditação, pode ajudar a controlar os sintomas do pânico.

Conclusão

Agora que você conhece mais sobre o que é o pânico, seus sintomas, causas e tratamentos disponíveis, é importante buscar ajuda profissional se você ou alguém que você conhece estiver enfrentando esse transtorno. Com o apoio adequado, é possível aprender a lidar com o pânico e melhorar a qualidade de vida. Não hesite em procurar ajuda e cuidar da sua saúde mental.